6 de dezembro de 2016

PESSOAL | Assuntos inacabados



Com a chegada do final do ano tenho pensado em várias coisas. Tenho pensado em todo este 2016 e no quão fantástico foi! E é por isso que me tenho debruçado essencialmente sobre assuntos que, na minha opinião, ainda estão inacabados...
Se tudo correr como esperado, inicio 2017 com um quarto de século em cima dos ombros e talvez seja tempo de enterrar com um lenço branco de paz coisas da minha vida. É tempo de seguir em frente e desfazer nós para que eu sinta que tudo acabou da melhor forma possível.

Passaram-se meses e acredito que o Ser Humano por vezes necessite de tempo e espaço para assimilar acontecimentos. Para nos assegurarmos das decisões tomadas. Para afirmarmos com toda a certeza de que está morto e enterrado. Mas, nem sempre isso significa que o tenha sido da melhor forma. E é isso que sinto, cada vez mais, que preciso de fazer. Quero partir sabendo que nada ficou por arrumar. Quero que, colocando-me a questão do alta definição se pedi desculpa a quem queria ou se me ficou algum pedido de desculpa por fazer eu possa simplesmente responder que não. De consciência tranquila.