5 de dezembro de 2016

LIVROS | Harry Potter e a Criança Amaldiçoada


2016 | J. K. Rowling, John Tiffany eJack Thorne | [Escala pessoal: 8.8/10]

Sinopse (aqui)
Em 2016 chega-nos em português o novo livro de Harry Potter, o célebre personagem de J.K. Rowling. Harry Potter e a Criança Amaldiçoada (Harry Potter and the Cursed Child) traz de volta as personagens mais carismáticas da série: Harry, Ron e Herminone, agora adultos, mas também os respetivos filhos e com estes desafios novos… e antigos: 
- O que aconteceu depois de Hogwarts? 
- E com o fim de Voldemort, estará o mal erradicado de vez? 
Baseada numa história original de J.K. Rowling, John Tiffany e Jack Thorne, Harry Potter e a Criança Amaldiçoada - a nova peça de teatro de Jack Thorne -, cuja estreia mundial decorreu no West End, em Londres, no passado dia 30 de Julho, é a primeira história oficial de Harry Potter a ser apresentada em versão teatral. 
Foi sempre difícil ser Harry Potter e não é mais fácil agora que ele se tornou num muito atarefado funcionário do Ministério da Magia, casado e pai de três crianças em idade escolar. 
Enquanto Harry luta com um passado que se recusa a ficar para trás, o seu filho mais novo, Albus, tem de se debater com o peso de um legado familiar que nunca desejou. Quando o passado e o presente se cruzam, pai e filho confrontam-se com uma desconfortável verdade: por vezes as trevas vêm de lugares inesperados. A oitava história. Dezanove anos depois.
Opinião
Passado tantos anos do final desta saga que marcou gerações e anos da vida dos fãs de Harry Potter chegou um livro que nos conta o depois. 
Estava muito curiosa em ler este livro, mas também um quão reticente. Surgiu-me o receio de que retirasse de mim a magia a que estamos habituados em HP e, por isso, li-o um pouco a medo. Mas, depressa me agarrei à história e entre intervalos de almoço, lá o devorei numa semana. Foi fácil ficar presa ao desenrolar dos acontecimentos pelo facto de neles estarem as nossas eternas personagens. Os três amigos que, mais do que isso se tornaram família. As carreiras que alcançaram e que, na minha opinião, lhes assentam na perfeição. A nossa Hermione com o seu tão característico traço de personalidade forte em que teima em querer liderar o mundo evitando que algo saia do seu controlo, como é o caso do que ocorre. O Ron que continua com o seu lado de brincalhão em que tudo é muito tranquilo e o Harry que é pai de família mas que, por consequência do passado, nem sempre sabe lidar bem com o seu filho mais novo. Ou, será porque este é literalmente, igual ao pai? 
No geral, este livro é mais uma aventura. Desta vez, as personagens que a vivem são os mais novos e é também por eles que anteriores inimigos se unem de forma a salvá-los de uma assombração de Lord Voldemort. Mas, inevitavelmente o clã de Harry se vê obrigado a entrar nesta aventura, relembrando e revivendo momentos do passado. 
Sou da opinião de que este livro foi bem conseguido. Levou-me novamente ao ambiente mágico de HP e é também aqui que, subtilmente, vemos algumas dúvidas esclarecidas. Quanto ao facto de ser uma peça de teatro, a mim não me incomodou nada, dando até uma nova perspectiva daquilo a que estamos habituados em HP. 
Se ainda não o leram, leiam! Vão-se aperceber do quão é bom voltar a viver aventuras com Harry e os seus amigos. Vão matar saudades de Hogwarts e vão voltar a içar as varinhas que estiveram, até agora, arrumadas. Não vos desvendo o que, de facto, acontece neste livro por achar que, cada um de nós, que viveu Harry Potter com tanto significado, tem o direito de voltar a sentir o sabor da descoberta de mais uma história de forma pessoal. Só vos digo para lerem e guardarem mais uma boa memória deste universo que nos é tão querido.