7 de novembro de 2016

VIAGENS | [Férias'16] Paris #8


Depois de dois dias mais afastadas de Paris, a Sexta-feira foi dedicada a visitar os museus que nos faltavam ainda ver. Começamos o dia no Musée du Louvre e sobre este museu a conclusão a que cheguei é que não podemos, de todo, afirmar que visitamos o Museu! Vimos aquilo que nos cativou e até chega a ser traumatizante o (pouco) tempo que por lá estivemos :p




Chegamos ao Louvre por volta das 10:00H e, mais uma vez, nem um minuto de fila fizemos. Dá para acreditar? Mas o melhor é mesmo que, depois de estarmos uns 10 minutos dentro do Louvre, olhamos para a rua e estava a chover imenso e uma fila enormeeeee! O que é que se passou connosco? xD Não é que nos tenhamos importado, mas que era mesmo muita sorte, lá isso era ahaha






Mas bem, mal entramos no museu, dirigimo-nos para o ex-libris: a Mona Lisa. Aproveitamos o facto de ainda estar pouca gente no museu e lá fomos nós ver a maluca, como a Pa-trícia tanto gostou de tratar tudo em Paris :p e ao chegar lá foi a desilusão total!
É um quadro super pequeno e super protegido. Tem um vidro pela frente que não facilita a tarefa de tirar uma fotografia ao quadro sem que fiquemos com reflexos na mesma. Um exagero, literalmente! Mas lá tiramos a típica selfie com a Senhora, ficamos a apreciá-la uns minutos e depois continuamos a visita pela pintura. Depressa demos à volta a esta área, tendo apenas curiosidade em ver alguns quadros, uma vez que não somos nada fãs de apreciar arte (é pena, eu sei, mas não podemos ser todos iguais!)




Passamos pelas esculturas e rapidamente seguimos caminho até a área das civilizações romana, grega e egípcia, sendo que esta última era a que mais me fascinada. Tentamos ver o máximo que conseguimos apesar do cansaço naquele dia estar mesmo no auge. Só queríamos estar sentadas e depois de tantos dias a tentar absorver o máximo, admito que o Louvre acabou por levar com algum "desinteresse" nosso por já estarmos excessivamente cansadas física e psicologicamente.






Por fim, visitamos algo que também nos suscitava interesse que são os apartamentos de Napoleão III que se encontram neste museu. Aquilo é, literalmente, uma demonstração de riqueza, luxo e ostentação nos quais ele viveu porque houve alturas em que me questionei se tinha voltado a Versailles e em que fiquei ainda mais na dúvida sobre qual dos locais conseguia ser ainda mais extravagante!











Terminamos a (nossa) visita ao Louvre em duas horas! Sim, é verdade... vimos imenso não vimos? :p Mas, vimos o que nos interessava e, não coloco de lado uma próxima visita ao mesmo com mais paciência para tentar absorver o que ele tem para oferecer, uma vez que é um museu muito rico, sem dúvida!
O último ponto que me cativou e sobre o qual tinha imensa curiosidade, não fosse eu uma fã de Código da Vinci, foi o local onde as duas pirâmides de encontram. Ali dei por mim a reflectir sobre o que o Código da Vinci questiona e fiquei deliciada.




Saímos do museu e decidimos seguir o conselho de uma prima da Pa-trícia e ir à Angelina beber o melhor chocolate quente de Paris, que é mesmo muito bom! Mais uma vez, fila = 0, até nos sentarmos e, de repente, já existir uma fila enorme para entrar --'

Passeamos um pouco pelo Jardin des Tuileries e seguimos caminho para o Musée d'Orsay. Foi desta vez que o conseguimos visitar e gostei muito! Do museu em si, claro :p encontra-se numa antiga estação de comboios e o local é mesmo fantástico! O museu está muito bem dividido e tem imensas obras.










Os relógios que fazem parte do espaço são mesmo giros e já os devem ter visto em imensas fotos uma vez que são muito convidativos a isso! Além disso, uma das obras que nos cativou foi o quadro "Whistler's Mother" porque é super conhecido e, na altura, não estávamos era a conseguir associar ao quê, até que nos lembramos do filme em que o Mr. Bean o destrói. Lembram-se?






Antes de regressarmos a casa ainda fomos ao Pont des Arts que era a ponte onde se encontravam os cadeados mas que, agora, já não tem nada.

Por fim, já depois de termos jantado ainda voltamos a sair para subir à Tour Montparnasse que é um arranha-céus de 210 metros. Foi construído de 1960 a 1972 e foi o prédio mais alto da França até 2011.
É no 56º andar que se encontra um observatório sob a cidade e de lá tem uma vista fantástica, sendo que ainda tem a oportunidade de subir ao topo do edifício que está mesmo ao ar livre! Agora imaginem-nos às duas, no topo, a chover e com imenso vento e de noite! Se valeu a pena? Valeu muito a pena!


Apesar de todo o cansaço que se fazia sentir e de não termos conseguido aproveitar o Musée du Louvre ao máximo, foi um dia feliz com boas memórias e bons passeios. Foi um dia mais calmo e foi bom chegar a casa mais cedo do que o habitual!

___________________________
Mais sobre esta viagem:

| Um dia em Genebra | Um dia em Berna | Um dia em Lausana |
| Paris #1 | Paris #2 | Paris #3 | Paris #4 | Paris #5 | Paris #6 | Paris #7 | Paris #8 | Paris #9 |