11 de novembro de 2016

AMIGOS | Por detrás de uma boa viagem, está uma boa companhia - À minha maluuuuca ! -

Por detrás de uma boa viagem, está uma boa companhia. Essa é a grande verdade. Porque estejamos onde estivermos, ter alguém ao nosso lado para que possamos partilhar momentos, é sempre melhor! E, por isso, em jeito de balanço final de uma das melhores viagens da minha vida, ficas aqui tu com algumas das nossas melhores - piores - fotos.

Não vou dizer que gosto de ti. Não vou fazer com que te derretas toda. Não venho dizer que és isto e aquilo. Sabes porque? Porque venho falar do nosso nós e da amizade que, por mais estranho que seja, ainda consegue crescer dia-após-dia.

Faz sentido escrever isto no final dos post's da nossa viagem. É quase que um remate a tudo aquilo que vivemos e a tudo aquilo que ao longo do tempo fui escrevendo... lembras-te daquele momento em que estávamos sentadas junto à Place da Bastille a aproveitar uma net qualquer e eu te ter dito, em tom de brincadeira, que aquela viagem fazia sentido ter sido contigo? É estranho como o meu cérebro guardou aquelas palavras e apagou tantas outras que fomos dizendo ao longo de treze dias. Mas talvez o tenha feito por terem sido tão sentidas e sinceras. Acho mesmo que, todas as viagens que fazemos, têm um timming e pessoas indicadas para cada uma delas.
Descobri Londres e fiz a minha primeira viagem com uma das minhas pessoas, visitei Barcelona com primas fantásticas e voltei à infância e às minhas raízes contigo - sou tão pobre de viagens ahah - mas, sou muito rica no que toca a ter as pessoas certas nos momentos certos. No fundo, Paris foi uma descoberta para ambas, era aquela cidade que queríamos tanto visitar e que passamos a amar ainda mais. E, por outro lado, a Suíça foi o teu regressar ao passado, às tuas raízes. E é isso que mais caracterizou a nossa viagem: o regressar às raízes e aos locais que nos marcaram como crianças.





Por isso, obrigada! Obrigada por teres sido tu e por teres entendido todos os locais por onde quis passar. Por teres aturado os meus guias turísticos de dias repletos de visitas. Por me tirares fotografias que irei guardar com tanto carinho. Por me emprestares as sapatilhas quando as minhas estavam molhadas. Por me teres feito rir em muitas ocasiões. Por dizeres de cada vez que víamos um monumento "aí está o (a) maluuuuuuco (a)". Por te levantares à segunda vez em que te obrigava a sair da cama. Por me deixares ver as séries de crime à noite. Por não me teres atirado com a lasanha de vegetais à cara por te apetecer uma de carne.

Por teres agarrado no mapa e não teres deixado que eu me perdesse. Por teres confiado no meu francês para nos guiar. Por me teres dado a mão quando estávamos no metro. Por olhares pela minha mala enquanto que eu fazia o mesmo pela tua. Por me teres obrigado a dar a caminhada mais rápida da minha vida em busca de uma Go Pro perdida (até por isso!). Por me contares histórias parvas que me faziam rir em museus. Por termos músicas que ouvimos vezes e vezes sem conta e que ficarão, inevitavelmente, ligadas a esta viagem. Por me emprestares a tua capa da chuva.


Por me teres incentivado a comprar as orelhas da Minnie. Por termos andado nos carrósseis mais infantis do mundo e termos sido tão felizes! Por ter ido andar no Mountain Space e ter abusado de gritar o teu nome. Por me teres deixado dormir no comboio da Disney de regresso a casa. Por teres corrido por mim e por ti nessa noite quando os meus pés estavam uma desgraça. Por me teres perguntado se queria fazer um chi-chi na Tour Eiffel. Por ainda no primeiro dia termos ido a um sítio tão especial por mim. Por não me teres batido por eu te levar a pagar para ver algo que afinal estava num local em que era gratuito - Notre Dame. Por termos passado juntas a Porta da Misericórdia em St. Sulpice. Por termos devorado croissants sem qualquer culpa no olhar. Por me teres maquilhado todas manhãs.




Por te teres levantado quando te pedi para ires espreitar qual era o TGV que estava na estação. Por me teres feito rir como uma doida quando decidimos imitar o senhor que dormitava no museu. Por termos discutido imenso a criticar tudo e mais alguma coisa pelo facto de o bilhete de autocarro não funcionar e, no final, percebermos que o erro era nosso. Por me teres penteado quando te pedi. Por termos visto coisas fantásticas pela lente uma da outra. Por não me teres feito explodir contigo uma única vez! Por nos termos completado tão bem!




Tudo coisas aleatórias mas que, no fundo, são histórias nossas. Histórias que dão vida a uma viagem que foi muito mais do que umas férias. Uma descoberta daquilo que, juntas, podemos atingir e fazer. Foste, sem dúvida, a melhor pessoa que me podia ter acompanhado e há coisas que mais ninguém poderá sequer imaginar que vivemos, porque são nossas. Há sorrisos que trocamos, palavras que nem precisaram de ser ditas, músicas que cantamos, gargalhadas que deixaram os outros a olhar para nós, entre tantas outras coisas que marcaram esta viagem. Quero que partilhemos ainda mais e quero que sejas a minha maluuuuca sempre ! Obrigada do fundo do meu
 Voltamos?