29 de setembro de 2016

LIVROS | Nunca se perde uma paixão


2011 | Eduardo Sá | [Escala Pessoal: 5/10]

Sinopse (aqui
Histórias e ensaios sobre o amor. Um livro que nos faz descobrir que «a segunda prioridade de toda a vida é conquistar um grande amor. A primeira, nunca o perder.»  
Opinião
Comprei este livro por erro. Ou seja, estava curiosa em ler um livro deste autor e, na altura, achava que era este o que eu queria. Além disso, na altura em que o comprei o título do livro disse-me muito e era a altura ideal para lhe pôr os olhos em cima. Mas, depois de o ter em minha posse, dei-lhe uma oportunidade até porque, para mim, quase que é pecado não ler um livro que adquira. 
Comecei a ler e depressa percebi que esta não é bem a minha onde literária. Este livro é composto por ensaios em que o amor é o tema central e, apesar de ter lido coisas fantásticas, eu sou mais dada a histórias com início, meio e fim. Gosto de personagens, de vidas interligadas e de um livro que se possa resumir em nomes, datas e acontecimentos. O que não é de todo aqui o caso. Nesta obra essencialmente reflectimos sobre a forma como vemos o amor aos nossos olhos. O que significa, o que representa na nossa vida, quais as pessoas que amamos (…) não deixa de ser um livro interessante por ter essa faceta de nos colocar questões a nós próprios, mas no geral faltava-lhe aquilo que mais aprecio num livro. 
Mas, se forem fãs deste género literário e se quiserem reflectir sobre um tema tão abrangente e, ao mesmo tempo, tão restrito como o amor, aconselho-vos pois é um livro bem constituído e pensado, não fosse ele escrito por um psicólogo.