16 de agosto de 2016

LIVRO | Terras sem lei


2015 | Daniela Fogageira Monteiro | [Escala Pessoal: 5,5/10]

Sinopse (aqui)
Esta obra medievalista e distópica decorre em Chacrasi, um reino que promete causar reflexão sobre as verdadeiras noções do bem, do mal e da justiça. Teresa, a Rainha, procura criar um reino sem crime e sem pecado. Na sua luta pela conquista de justiça plena será confrontada com dilemas éticos e morais, e por um grupo de condenados revolucionários que lutam pela conquista da liberdade perdida. Os destinos de todos os personagens demonstram-se entrelaçados, revelando-nos que o bem e o mal são duas faces da mesma moeda.
Opinião [*]
Não sou, de todo, aquele género de leitor que goste de obras medievais, por isso, à primeira vista este não seria um livro que me causaria o maior interesse. Mas, mais uma vez enganei-me. É um livro que se lê de forma bastante fácil e fluída. Tão depressa estamos no início do livro, como já o acabamos.
Neste livro está retratado o bem e o mal. O certo e o errado. Mas, a verdadeira questão é de que, cada um de nós, ao longo da sua vida e consoante os acontecimentos que nela ocorrem, rotulamos as coisas de boas ou más. Ou seja, nada é igual para todos. Nada é só certo ou errado. E é esses dois lados da mesma história que aqui absorvemos.
De um lado, temos uma Rainha que ambiciona somente trazer o bem ao sei reino, sendo capaz de exceder todos os limites para alcançar o seu fim. Mas, até que ponto é que poderemos considerar esses mesmos limites como algo de errado que ela está a fazer? E, por outro lado, temos os que foram discriminados. Aqueles que, devido aos seus actos, foram considerados o lado mau da história. Mas, serão eles os maus, ou somente personagens que lutam pelas suas vidas?
Todo o desenrolar da obra se baseia nessa dúvida entre o que é bem e o que é mal, cruzando histórias e personagens. E, no final, temos o prazer de a dúvida sobre toda a questão central se manter, assim como a necessidade de imaginarmos o que a partir dali terá acontecido.
Não pensem que é um livro de história, com lutas por reinos e afins. É somente uma história que nos leva a reflectir e a constatar que cada moeda tem dois lados, ganhando vida em tempos mais remotos.
[* Este livro foi-me oferecido pela Chiado Editora, sendo que toda a minha opinião é sincera e honesta.]