27 de abril de 2016

PESSOAL | #textosdopassado I


Depois deste post, admiti a possibilidade de partilhar por aqui alguns dos textos que escrevi, em tempos, e que guardo por todos eles terem significado algo em determinado momento da minha vida. Hoje é o dia em que publico o primeiro. Nada disto é literário. Nada disto é perfeito. Nada disto é exemplo. A única coisa certa que cada um destes textos tem consigo é sentimento.
Relembrar o Passado | 17.11.2008
(...) em muitos momentos da nossa vida decidimos olhar para trás... temos a escuridão, a música, as lágrimas... tudo isso nos envolve num ambiente de deja vu, num ambiente em que mais do que em muitas outras vezes temos vontade de chorar… relembramos o passado. É algo complicado, relembrar o passado, relembrar todos aqueles momentos insignificantes na época mas que mais tarde acabamos por dar aquele valor de importância. 
Quando decidimos olhar para o passado temos que nos sentir preparados, temos que perceber que todas as lágrimas que naquele momento vão cair podem ser de vários sentimentos... de saudade, de angústia, de medo, de tristeza, de revolta... lágrima após lágrima tem um sentido, tem uma explicação. Cada uma dela tem uma causa para existir. 
Respiro fundo, sentada na cadeira em frente ao computador, ganho a coragem de abrir a pasta com todas aquelas fotos, ganho coragem de enfrentar todo aquele passado. 
Foto após foto, sorriso após sorriso, pose após pose, beijo após beijo, brincadeira após brincadeira, passeio após passeio, lembrança após lembrança... quando dou conta as lágrimas já caem. Significados... muitos. Sinto a tristeza de tudo já não ser como era; sinto a saudade de todos aqueles momentos, saudade daquelas pessoas que víamos como importantes, mais que belas terem desaparecido da nossa vida; sinto revolta por todas essas pessoas se terem esquecido de tudo aquilo que já viveram connosco, será possível nos esquecermos de momentos de felicidade, momentos com pessoas que são importantes... ou eram. 
Dói muito relembrar o passado, faz-nos perceber o quanto mudamos, o quanto a nossa vida muda, as pessoas que fazem parte dela mudam. 
Tomarmos uma atitude de presença, uma atitude que nos faça "reviver" tudo isso é importante, em algum momento da vida teríamos que o fazer, pensamos em vários momentos de reflectirmos sobre tudo o que se passou nos últimos anos, nos últimos meses, nos últimos dias, mas acabamos por nunca concretizar, talvez por falta de coragem, por medo, por receio de nos sentirmos fracos por a vida ter mudado assim tanto... mas nunca devemos sentir isso, a vida muda! 
Nós mudamos, as pessoas mudam... a vida muda num Segundo (...) 
Não se esqueçam de participar no passatempo aqui! Podem ganhar um exemplar de um livro!