9 de janeiro de 2016

LIVROS | O Símbolo Perdido







2009 | Dan Brown | [Escala pessoal: 7/10]
 
Sinopse (aqui) 
Washington, D. C.: Robert Langdon, simbologista de Harvard, é convidado à última hora para dar uma palestra no Capitólio. Contudo, pouco depois da sua chegada, é descoberto no centro Rotunda um estranho objecto com cinco símbolos bizarros. 
Robert Langdon reconhece-os: trata-se de um convite ancestral para um mundo perdido de saberes esotéricos e ocultos. 
Quando Peter Solomon, eminente maçom e filantropo, é brutalmente raptado, Langdon compreende que só poderá salvar o seu mentor se aceitar o misterioso apelo. 
Langdon vê-se rapidamente arrastado para aquilo que se encontra por detrás das fachadas da cidade mais poderosa da América: câmaras ocultas, templos e túneis. Tudo o que lhe era familiar se transforma num mundo sombrio e clandestino, habilmente escondido, onde segredos e revelações da Maçonaria o conduzem a uma única verdade, impossível e inconcebível. 
Trama de história veladas, símbolos secretos e códigos enigmáticos, tecida com brilhantismo, O Símbolo Perdido é um thriller surpreendente e arrebatador que nos surpreende a cada página. 
O segredo mais extraordinário e chocante é aquele que se esconde diante dos nossos olhos… 
Opinião
Quando comecei a ler este livro e fui publicando fotos do mesmo nas redes sociais, tive várias pessoas a me dizerem que tinha sido o livro preferido deles, que a história era fantástica, que ia adorar e mais não sei o quê... pois bem, perante estas opiniões diquei entusiasmada. Mas, a verdade é que, comparativamente aos restantes livros que já li de Dan Brown, este foi aquele de que menos gostei. 
Não sei se foi porque achei a história um pouco confusa ou porque gostei mesmo muito dos outros, mas esta ligação entre o capitólio em Wahington, D. C e a Pirâmide Maçônica deixou-me numa leitura stressante. Apesar de nos transmitir ensinamentos fantásticos sobre a Maçonaria, senti-me por vezes um pouco perdida, a necessitar de parar para fazer um ponto de situação. 
Contudo, aquilo de que mais gostei é mesmo a forma como Dan Brown nos continua a surpreender com o desenrolar da história. Existe o cuidado de nos fixar na história e isso é mesmo muito bom! No fundo, por muito que nos sintamos perdidos na história, não desistimos dela! Vocês já leram?