26 de outubro de 2015

PESSOAL | As marcas e o meu roupeiro

Não sou miúda de marcas. Não desgosto, admito, mas também não sou capaz de gastar balúrdios de dinheiro para comprar algo apenas por ser de determinada marca (a não ser claro que seja um amor à de perdição). Confusos (as)? Eu explico-me melhor...
A maior parte das minhas peças de roupa são de marcas como a Stradivarius, a Bershka, a Mango, a Zara... ou seja, lojas minimamente acessíveis à minha carteira. No entanto, não posso jurar que seria incapaz de cometer uma loucura por determinada peça que me ponha os olhinhos em bico. Mas, por agora, até não tenho assim nada de excêntrico.

Isto tudo para vos dizer que, apesar de pensar desta forma, se há coisa que não me importo de usar são imitações, mas apenas de uma coisa: sapatilhas. Gosto muito de all stars, mas entre ter umas originais ou ter umas que são idênticas a metade do preço, não penso duas vezes. O que mais me interessa é que seja algo confortável e já agora que a imitação seja bem feita. 

Sou a única a pensar assim? Digam-me de vossa justiça! Eram capazes de usar imitações? Usam?