22 de outubro de 2015

Lê-se por aí...


(...) "amo-te tanto mas hoje não tenho nada para fazer, a casa escura, um silêncio vazio e nada para fazer, apenas esperar que te esqueças de mim e me voltes a amar, e eu amo-te tanto, ai não que não amo."

prometo falhar | Pedro Chagas Freitas | página 25