4 de outubro de 2015

Lê-se por aí...


(...) "Em Portugal ninguém compra bilhetes de ida-e-volta. Na CP, por muito estranho que pareça, não há qualquer desconto para um bilhete de ida-e-volta, mas não é isso. Pessoas inteligentes que vão de Lisboa a Cascais preferem estar duas vezes na vila a comprar logo um bilhete de ia-e-volta. Experimente-se pedir um bilhete de ida-e-volta Lisboa-Porto. Dirá logo o funcionário: «Olhe que não tem vantagem». O português pensa sempre que talvez não volte. Talvez morra. Talvez apareça uma boleia. Talvez encontre o amor ou o negócio da vida dele e simplesmente não lhe apeteça voltar. Nunca se sabe. O português quando vai, nunca pode ter a certeza se volta. É por isso, também, que lhe custa tanto despedir-se. O português despede-se sempre com justa causa. E a justa causa de tanta comoção é provavelmente que nunca mais o iremos ver." (...)

Os meus problemas | Miguel Esteves Cardoso | página 78