30 de maio de 2015

PESSOAL | Aquilo que não voltará a ser



Largaste a minha mão e deixaste-me ir. Se te apercebeste disso? É possível que, no mais distante de ti, não tenhas reparado que o fizeste. Ou se calhar sim e isto sou eu apenas a tentar desculpar-te. Apesar de tudo, nada, mas mesmo nada desculpa o que aconteceu. Se te culpo? Sim. Mas isso não interessa. Isso já lá vai. Nada disso ainda faz sentido porque o tempo está a passar e, mais tarde ou mais cedo, esta história será apenas uma recordação. Talvez já seja até. Não tenho a certeza do que é, mas tenho a certeza daquilo que não voltará a ser: uma relação. Eu estou bem. Já não canso o meu coração a suspirar por ti. Daqui para a frente só quero ser feliz e, passe o tempo que passar, irei sê-lo! Mas acredita que terás sempre um lugar especial no meu coração, por tudo aquilo que passamos.